Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

FUDENDO A MULHER DO VAQUEIRO- TUDO P CAUSA DE UM C

Este conto aconteceu quando eu esta entre 1214 anos,morava no interior e timos entre outras coisa um bela ciação de cabrinos, eu careca meninohomem, com muita terzão, hoje com uma pica de 23x7.5 cm, que saia fodendo, jumenta. bezerra, cabra etc, era comum ir ver com as coisas estavam, pq colocamos um novo vaqueiro que se chamava josé, para cuidar das cirações, deixa que na semana anterior eu tinha estado lá e o vaqueiro pede para ir fazer uma pescaria se eu deixaria, pode ir, quando na proxima semana quarta, nessa hora a mulher dele Maria, me oferece um café, que é comum, aceitei, foi buscar, quando volta, me olha dos pés a cabeça, aquele olhar me deixou encucado na quarta seguinte selo a burrinha e aviso que iria dá um giro nos cercados, mas a interção era ir ver a maria para descobrir aquele olhar, 9.00 horas chego na casa do vaqueiro a Maria. morena 1,65m, bem feita cintura fina, 19 anos ainda não teve filhos, casasam e foram morar na fazenda quando chego ela esta na porta, desmonto,comprimento e pergunto pelo marido, vou percar saiu as 4 horas e disse que sá voltaria na quinta a noite, ela abre a porta e manda eu entrar e foi para jenela,entro e fico atraz dela.

Soguro na sua cintura ela vira-se e diz que é isso moço, da ultima vez que cá estive vc me olhor dos pé a cabeça, foi pq vc estava com um volume entre as pernas que me chamou a atenção, nessa hora a terzão fui a mil, dei um beijo e colo o meu corpo no dela que ela estava tremendo, vou levantando a saia e noto que ela esta sem calcinha, coisa que é comum na região, até quando estão levando roupa uma vez ou outra agente nota, colado com ela fecho a porta e a jenela, sento num banco de madeira, ponho ela sentada no colo, ela dizia isso não vai dar certo,Calma Maria que estamos sá nos dois ele sá volta amanhã de noite,nessa posição coloco a pica ertre nos e ponho a mão dela emcima para tocar punheita e eu uma mão segoro ela pela cintura e a outra ponho por debaixo e fico tocando seririca,, deu uma gozada que se esticava tuda, ai era que melava tanto que chegava a pingar,fui virando e coloquei-a deitada na banco, a terzão era tanta que eu fiquei de cocara e comercei a lamber a sua xoxota e ela deitada na banco, deixa que debaixo do banco estava um vira lata grande que parecia um jumento, o pau duro e o cachorro comerçou a lanber a minha pica, ai eu cai de boca na buceta que a maria delirava,soria, e dizia nunca tinha gozado tanto na vida, fui sobindo até colocar a pica no meio dos peitos enquanto isse o vira lata ficou lambendo a xoxota a maria a as nuvens, fui levando a pica ate colocar naboca dela, no comerço ela não topou, focei entrou, fiquei num vai avem na boca dela e o cachorro a lamber asua buceta, ela parace que estava anesteziada, gozei na sua boca, ela pergunta que fazer emgula, ela disse já tomei tanta gala que estou com enjou, mas isso é vitamina, se não fosse eu não teria chupado a sua bucetinha, ai dei aquele beijo de lingua que ela se engasgou, dizendo vc tem mais gala que o meu mardo que s´o dá uma de dois em dois dias para não matratar a mulhezinha, tá maria entãodei eu te emxei de gala. nessa mesma posição vou para a buceta e fico pincelando de cima para baixo e maria gozando tanto que chegou a ficar mole, encontei a pica na entrada da buceta que estava bem apertadinha fui empurrando e maria gritando, vc vai me matar de tanto gozar já perdi a conta das gozadas, eu sento e coloco ela com as pernas por cima das minhas encaxanda de uma maneira que a buceta engolia a pica toda até a tronco, ela disse agora doeu lá dentro, pego ela pela cintura e levanto um pouco e fico com ela num sobe e desce infernal, quando ela disse que estava sentindo um suor frio, tbm tudo fechado é que as minha parnas estõa sem força aguenta mais um pouca para gazarmos juntos, deitei ela novamente para gozar na posição frango assado no canto do banco, foi tanta gala que ficou escorendo e ovira lata lambendo toda gala, o banheiro era fora da casa, um cazinha de palha sem coberta, banho de cuia, levei um taburete para maria sentar, ai eu fiquei dando banho nela de dá tantos amassos e chupar os beitos e pau endureceu que parecei uma rocha, eu sentado na parede do tanque e o pau ficava na altura da boca da maria, a safadinha gostou de chupar cai de boca e eu lhe ensabuando dos pés a cabeça e tocando novemente seririca, ela gozou e se enticou toda a terzão estava a mil gozei na boquinha denovo, terminamos o banho, ela vesti um vestido de algodoazinho bem tranparente, fomos tomar um café feito na hora, já era 2horas da tarde, fomos para o seu quarto tudo muito simples, deitamos até as 5 horas da tarde, novos anassos, ai eu deitei da costa com a´pica para cima, maria vem e se encaxa, não auento mais, calma,ficamos na posição pai e mamãe e demos outra gozada de tirar o tutana da pica a negona gemia, charava e disse precisamos nos encontrar de novo, deixa seu marido ir pescar novemente que curtiremos outras vezes, caros leitores se o careca for escrever todas mil páginas são poucas, TEM MAIS aguadem.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos relatos sexuais primeira vez da filhacontos eroticos cuidando da minhas sobrinhas e suas amiguinhascontos de sexo comendo a amiga da minha mulher foi ela que pediuGostozas rabudas renolaacontos fudendo casal bi drive inncontos eroticos fudendo a amiga da minha mae crenteminha mãe na minha frente peitudapau duro na frente da tia contosconto casada quarentona transando com desconhecidopapai me ensinou a ser putinha desde de novinhacontos gay eu minha esposa e meu sogroconto erotico bi com atendente de hotelele me cobria com seu corpanzil contos eroticoscasada vai dar pra outro macho e leva geltenho 22 anos e sou canbota como fasso para minhas pernas vouta nomalcontos erotico bucetão stupradas desta semanasou incestuosa desde novinhaate que enfim comi minha sogracontos eroticos japonesa casadacontos sexo gay pai tiocontos de um viadinho tarado que è humilhadocontos de maridos que deram pica de borracha pra esposacontos lesbicos princesa chupa princesapornodoido sobrinho fura a calsinha da tiacontos eróticos minha morena com o filho da vizinha trepandomendingo cagou no pau na hora da trepadaContos eroticos-lesbica plugcarla dando a buceta ora o seu filho de 18neguei e os garotos me comeram conto gayconto incesto cunhadaputão na vara contosbronzeamento com a amiga greluda contoSo contos eroticos com maridos violentos sadomasoquismocontos eroticos casada gosta de negro pauzudosexo com muito expormos pornodoidocontos eroticos de irmãoslinda tica se mastubando no banco do carroconto gay primos no sitioContos eroticos filha rabudaconto esposa bunda enorme me traiuconto o moleque me estrupoudeixei temperei site logo vou chegar no DPcontos eroticos cadela no ciocomendo a puta contos eróticoshomem arromba mulher guandoela dormecontos eroticos papai me fodeuconto gay usando a cueca de outrocontos eroticos ccb viuvas safadasconto trocando as filhascontos de incesto minha filha se tornou um mulheraocontos eroticos esposas na praiaconto lekeminha enteada, contosconto erotico gay chupando tio bebadocontos eroticos de trans negras taradas por viadinho.contos eroticosde mulheres com cavalos na fazenda arobando o cuzinho delascontos eroticos negao cimeu minha gordinha esposacontos eroticos minha sobrinha meu amor part1contos eroticos dei a buceta para meu pai veridicocontos eroticos mulher santinhasmarido passivo contos eroticoscontos sexo na oficinaFui confessar e comi a madre contosler contos de gay sendo estrupadocobtos eroticosdiarioscontos de gays como foi sua primeira vezContos eroticos mordedo seiosdeu o cu na rua contoswww. contos eróticos de hermafroditas grátis sem baixar sem cadastrarcontos fudedo mãe do meu chefenão aguento no cu contosrelato esposa safada na fazendaesposa safada. contosComendo a mulher do amigo contoscontos mendigo e a casada na dpcontos eróticos de experiência bi de ninfetas